domingo, 7 de fevereiro de 2010

Ter poderes seria tão cruel.
Forjaria seus pensamentos.
Manipularia suas decisões.
Você seria inteiramente meu.
Mas nem isso quero.
Quero-te como o mundo.
Como um tudo, onde existam milhares de ilusões para explorar.

Sabe quando te desejo ao ponto de não saber nem limitar?
É assim que levo.
Mas é assim que gosto.
Poder te sentir em qualquer lugar.
De maneira alucinante vou te perseguindo em pensamentos.

Ah se soubesse pelo menos o ‘menos’ de tudo isso.
Já estaria aqui do meu lado.
Rindo das minhas loucuras e eu amando fazer loucuras disso.

Venha para minha realidade.
Saia dos sonhos e corra comigo pelo futuro.

Patrícia Fausto



7 comentários:

Mono disse...

Roooomannntica, que só ela...
Ta bom, tricia. De vez em quando é bom nos virar pelo averso, e permitir que o outro saiba, ao máximo, o que se passa em nossa cabeça e coração.

Ameii!

Se cuida

Anônimo disse...

Otimo adorei hahaha sou seu fã ja, quero um livro seu !

Marlon Master disse...

Adorei virei seu fã quero um livro seu! Maravilhoso

Juliana disse...

Pati muito lindo!! Adorei!!

Patrícia (: disse...

Monoamor querido! Obrigada! =*

Marlon! Deixe de exagero! Haha
Mas faço um desconto no livro! hahaha
Obrigada =*


Juuu! Valeu! Fiquei feliz por vc ter lido! Obrigada! =*

liberdade aos poetas disse...

IDENTIDADE

Mergulhada em sentimentos confusos
e uma identidade incerta,
sinto no vento frio
da solidão intrépida,
uma insensata necessidade
de ser menos discreta.
Meus pensamentos, então, emergem
numa multidão de palavras desconexas...
Rabisco um papel
e solto em meio ás ruas vazias
Apenas frases soltas.
E num horizonte surreal de desejos contidos,
Afloram-se as sensações mais imprudentes, indiscretas e sutis.
E neste cenário de ilusões, Sobressaem-se as carências e os conflitos.
Resta-me apenas sonhar
E livrimente sentir.
Depois,confisco as lembranças,
De quem sou e do que vivi.

liberdade aos poetas disse...

Digo, LIVREMENTE.